quarta-feira, março 25, 2009

In Memorian



Nada me parece mais sacana do que uma homenagem post morten. E antes que digam que esta matéria é contraditória, lhes advirto que não se trata de mais uma melancólica lembrança de alguém que não mais está entre nós. Na verdade, eu diria que é mais uma postagem de desabafo e indignação.

Vejamos o ocorrido na última semana.

A morte do estilista, jornalista e então Deputado Federal Clodovil Hernandes desencadeou mais uma mostra de como a sociedade pode ser hipócrita ao tentar prestar os últimos (que por vezes se estendem por muitos anos) respeitos aos que não estão mais “entre nós”.

Clô (para os íntimos) foi uma das personalidades mais perseguidas depois da ditadura militar. A mídia, principalmente, tratava de expor sua vida e carreira de forma tão vil e tacanha que, em dado momento, ele se viu impedido de aparecer em qualquer emissora de canal aberto do país para fazer aquilo que mais gostava.

Dono de uma personalidade forte, Clodovil incomodava por dizer exatamente o que pensava de quem quer que fosse. É verdade que o seu “filtro” (aquele dispositivo instalado entre o cérebro e a boca e que nos impede de dizer tudo o que pensamos e/ou queremos) carecia de um certo ajuste, mas sua inteligência sempre foi incontestável.

- Mas porra, Mosqueteiro...Se ele era tudo isso, então era merecedor das homenagens...Por que tanta indignação?

É muito simples, caro gafanhoto. A morte do estilista foi noticiada, alardeada e saudada justamente por muitos daqueles que o perseguiram e o hostilizaram ao longo dos anos. Se isso não é hipocrisia, então não sei que nome tem.

Mas esse nem é o principal ponto a ser levantado. Na verdade, toda a minha indignação ultrapassa a pessoa de Clodovil Hernandes (por quem sempre tive muito respeito e admiração). O que me aborrece é que tais homenagens só são suscitadas depois que o indivíduo morre. É ou não é uma puta sacanagem?

Me parece muito mais justo que, se alguém é digno de respeito e admiração (e conseqüentemente de honras e homenagens), estas deveriam ser realizadas enquanto o homenageado pudesse delas desfrutar.

- Cacete, espadachim, mas isso é óbvio!!!

Sim, cara-pálida. É óbvio, mas raramente acontece.

Consigo me lembrar de poucas pessoas, merecedoras de todas as honras, que são lembrados em vida. Chico Buarque é o nome mais forte que me vem à memória. Inclusive, foi homenageado por uma Escola de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro, o que rendeu à esta agremiação o título naquele ano.

E por falar em Escola de Samba, Mestre Jamelão (que também nos deixou não tem muito tempo) proibiu a esta mesma agremiação de homenageá-lo de qualquer forma, principalmente de virar enredo de carnaval. Sábia decisão de um dos baluastres do carnaval no Brasil.

Agora, pior do que homenagear tardiamente os que merecem, é render intermináveis homenagens a quem as merece de maneira, no mínimo, duvidosa. Não quero aqui levantar mais polêmicas, mas continuar homenageando o grupo musical Mamonas Assassinas treze anos após sua morte já está ficando ridículo (quem assistiu ao último Fantástico sabe do que estou falando).

Por fim, fico com as palavras do sábio Noel Rosa: “Quando eu morrer, não quero choro nem vela...”.

Fraternais Abraços.
Porthus.

5 Quem ama Comeeeennnttaaaaa:

Blogger Roseane said...

Concordo em gênero, número e grau amado Porthus. Costumo dizer aos que me cercam que o que tiverem de dizer ou fazer por mim, façam e digam enquanto eu viverHomenagens devem ser curtidas pelos homenageados e não por aqueles que na verdade nem nutriam sentimentos nenhum por aquele que partiu. Beijos saudosos amigos Porthus e Herege. Precisamos tomar umas de novo...rs.

Milady

12:25 AM  
Blogger O Herege said...

A Dercy gonçalves é que foi esperta. Ela dizia que quando a Globo homenageava alguém em vida, uma semana depois o feladaputa batia a caçuleta...e realmente não dava outra. E ela nunca permitiu homenagem da Globo...
Diz a lenda que quando ela ouvia aquela vinheta do Plantão do Jornal Nacional, ela dizia: " Puta que pariu....aposto que já tem gente pensando que vao dizer que eu morri....ah, num fode caralho..."

Grande Dercy....rsrsrsrs

8:07 AM  
Blogger Porthus said...

Milady, querida. Saudades demais.
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Precisamos mesmo nos encontrar pra tomar umas (e isso pode acontecer mais cedo do que imaginas..rs).
Um grande beijo e sinta-se à vontade para voltar quando quiser.
Porthus.

11:18 AM  
Blogger Gi said...

Porthus?!

Péra, péra, péra. Pára tudo!

Acho que perdi o fio da meada, Agulheiro. Faz um certo tempo que não entro e tem esse guri novo aqui?!

Bem, gosto do que o Agulheiro escreve, mas gostei também do que disse o da esgrima.

E eu curtia o Clodovil. amei quando chamou a deputada de feia! Hahahahah...

Deixa o povo homenagear o cara!

Aqui é o país da pizza, não é? Então, patifaria por patifaria, que seja uma homengem ao cara.

Falei.

1:21 AM  
Anonymous Anônimo said...

Gato... na boa? Tá falando m*rd@...
Ele não merecia homenagem nenhuma e vou mais longe, acho que vocês (ou quem quer que seja) homossexual merece melhor representante COM CERTEZA.

Inclusive, torço para isso... uma sociedade civilizada precisa desse passo adiante para todas as minorias (étnicas, religiosas, sexuais, etc..

Ele não era irreverente, era grosseiro, agressivo,dono da verdade e hipócrita.
E inclusive, para os imbecis que votaram nele, a primeira coisa que ele fez ao entrar no gabinete foi torrar literalmente verba pública com peças de arte caríssimas, pra decoração (te mete bicha... chiqueterésimo, né?)além de quando interpelado por um repórter respondeu CATEGORICAMENTE (e não foi manipulado pela "imprensa-feia-boba-e-má-humpf.. era entrevista de rádio... Ok?)que "não veio fazer nada" e não tinha plataforma política. Irreverência? Piada? Só se for de mau gosto...

Foi com Deus e as pulgas...

Assinado: Angela

1:53 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Atenção: Esse site é melhor visualizado por quem não tem medo de enxergar